domingo, 25 de junho de 2017

38.000 MADEIRENSES À ESPERA DE UMA CONSULTA (DN)


O problema do sistema de saúde é político, não é técnico, nem financeiro. Se fosse técnico seria a consequência da má qualidade e abandono dos profissionais de saúde, concretamente, médicos, enfermeiros e restante pessoal qualificado em várias áreas complementares. Não é, a avaliar pelo reconhecimento, muitas vezes público do que fazem, em função das lacunas de meios e dos cortes cegos ao nível dos salários, já de si dos mais baixos na Europa. Financeiro também não, quando se vê gastar (diferente de investir) milhões em actos secundários, do governo às autarquias, sem qualquer efeito multiplicador e ao longo de dezenas de anos. Tivesse o sistema de saúde sido prioritário e não estaria a Madeira, na saúde, por exemplo, a correr atrás do prejuízo. Só pode ser político, isto é, de péssima administração e gestão da "coisa pública". E tanto assim é que, entre 2015 e 2017, a Madeira dispôs de quatro secretários na pasta da Saúde e vários Conselhos de Administração do SESARAM.


Ninguém pára para reflectir. Não há semana que a comunicação social não reporte situações que envergonham. É a falta de medicamentos, é a saída de médicos do sistema, é a sangria de enfermeiros "despachados" para outros países que aproveitam a qualidade formada nas instituições portuguesas, são as instalações que não satisfazem, são as listas de espera desde cirurgias a uma consulta de rotina, é o novo hospital em situação de permanente impasse há mais de quinze anos, são as decisões internas geradoras de conflito, é o paleio político para consumo mediático, mas sem efeito duradouro e consistente para todos os utentes, é a ausência de educação para a saúde, eu sei lá, para além dos temas de informação ou de reportagem, a série de questões estruturais que chegam ao conhecimento das pessoas. Portanto, esta é uma questão claramente POLÍTICA. Organizem-se e se falta capacidade para conduzir este processo, têm uma boa solução, ceder o lugar a quem, politicamente, se sinta capaz de o fazer! 
Ilustração: Google Imagens.

Sem comentários: